conteudo

Tendências de conteúdo para 2015: mesmo formato, novo olhar

conteudoEm um dos anos mais malucos da história (o Brasil perdeu de 7, lembra?), uma coisa permaneceu intacta: nossa fome por informação – nossa curiosidade, afinal. Mesmo com toda disputa por audiência e receita publictária, a relevância dos canais de conteúdo só cresce. Para os independentes, o caminho permanece estável para os blogs, em crescimento constante para os YouTubers, em processo de amadurecimento para instagramers e viners.

Por aqui, gosto de trazer para o leitor o que mais me impressionou em 2014. Movimentos de conteúdo, brincadeiras, memes, produtos, serviços ou aplicativos que representam um momento de inovação, voluntário ou involuntário.

The Verge – www.theverge.com.br

No batente desde 2011, o site marcou meu 2014 de um jeito muito específico. O Verge apontou como que, no mundo de hoje, há uma relação cada vez mais constante entre cultura, ciência e tecnologia. O que faltam são pessoas que façam e expliquem essa conexão. Assim, o conteúdo do site discute biotecnologia, smartwatches e Guardiões da Galáxia com a mesma intensidade. Isso é cultura digital.

YouTube Brasil – www.youtube.com

Não é novidade que existe muita gente vivendo do conteúdo que produz originalmente para o YouTube, com comédia, gameplays e dicas de beleza. Mas nenhum ano foi tão marcante quanto 2014. A plataforma investiu pesado no Brasil, colocando anúncios fora da Internet para divulgar grandes canais e fortalecer a plataforma no mercado publicitário. Canais como a Porta dos Fundos, que começaram por lá, já lançaram duas webséries, programa na Fox e já apresentaram o teaser do seu primeiro longa-metragem.

Vídeos do BuzzFeed – www.buzzfeed.com/videos

O BuzzFeed chegou ao Brasil com sua força das listas engraçadinhas e bombou, mas foi lá fora onde eu encontrei o mais interessante. O canal secundário BuzzFeed Videos lança diariamente o que provavelmente vai ser tendência em 2015. Curtinhos, entre 1 e 3 minutos, os vídeos fazem brincadeiras tipo “coisas estranhas que casais fazem no Natal”, fazendo esquetes com listas ou ideias malucas como “Em câmera lenta, pessoas tentam pegar pipoca com a boca”. Tudo pela diversão, tudo pelo clique.

Geração DIY

Se atualmente vivemos uma grande demanda por aprendizado, não era de se surpreender que surgissem professores improvisados, independentes e com didática própria. São centenas de canais de YouTube e blogs de “faça você mesmo” (Do It Yourself – DIY) na web, com dicas de decoração, arrumação da casa, manutenção automotiva, ciência, hacking, conserto de gadgets, uso de softwares e afins. Confira o “KeepCalmDIY TV”.

Compartilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *