cropped-tecladohome.png

Canadá, Brasil, João Pessoa

Muito já se diz e as expectativas estão altas: vem aí a Conferência Brasil Canadá 3.0, de 3 a 4 de dezembro, na Estação Cabo Branco. Ainda não sabemos quais os nomes que estarão no evento, o que obviamente determina nosso total interesse na proposta. É preciso ressaltar, porém, que a conferência proporciona ao Brasil e, especialmente a Paraíba, uma oportunidade única de debates para o mundo das mídias digitais.

Visando envolver governo, academia e a indústria de tecnologias de informação e comunicação (TICs), a conferência deve ser um marco especialmente para o público. Dividida em 4 eixos, os participantes poderão discutir quatro grandes temas: conectividade e governança da Internet; conteúdo digital; formação de talentos; empreendedorismo digital.

Os eixos-temáticos evidenciam a pretensão da conferência de conectar governo, academia e mercado. Tendo consciência de que as mídias digitais permeiam estas três esferas em diferentes camadas, o evento acerta fomentando reflexões, debates e networking. No geral, programações isoladas de cada uma destas esferas acabam por vivenciar suas discussões de maneira hermética, às vezes desprezando estas possíveis e necessárias interseções.

Sim, o mercado precisa ouvir mais da academia e governo. Quem empreende ou produz conteúdos, deve estar disposto a descobrir mais sobre as tendências e pesquisas realizadas pelos acadêmicos, bem como as demandas sociais e de regulamentação por parte do poder público. O governo por sua vez, deve ouvir cada vez mais o mercado na disposição em incentivar o crescimento de um dos setores que mais avança no mundo, o das TICs. Da mesma forma, a academia precisa respirar e refletir os rumos consolidados e vivenciados no novo mundo da cultura digital. É necessário interligar demandas e criticar as práticas através de seus projetos de extensão e programas de pós-graduação.

O evento tem organização geral do Itamaratyy/MRE, com coordenação de Franklin Netto, o chefe da Divisão da Sociedade da Informação. Um grupo técnico formado por representantes do Governo da Paraíba, Porto Digital (PE), CGI.br, Fuura Networks, USP, UNB, Ministério das Comunicações, dentre outras organizações, definem a dinâmica geral do evento. Localmente, a Conferência Brasil Canadá 3.0 ainda traz representantes da UFPB, Codata, UFCG, IFPB e outros órgãos da Prefeitura Municipal de João Pessoa e Governo do Estado da Paraíba.

A estrutura da programação trabalha com palestras principais e turnos de eixos-temáticos simultâneos. Ainda não há informações sobre quem são os palestrantes e coordenadores dos eixos. O “Network Space” também ocorre durante o evento, valorizando os empreendedores digitais e suas “pastas debaixo do braço”. Sempre das 18h às 20h30 um tempo de networking e apresentação de ideias entre startups e investidores trará a possibilidade de novos investimentos.

A Cultura Digital fica ligada em tudo sobre a conferência e, até lá, trará todas as novidades para vocês sobre a programação e palestrantes. Nossa expectativa é que a BR 3.0 seja relevante não apenas para os paraibanos, mas para o Brasil e Canadá, fornecendo ideias, reflexões e debates essenciais para uma cultural digital enriquecida pelo melhor dos dois países.

Compartilhe:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *